quinta-feira, 17 de julho de 2014

O ALTO CUSTO DA INDICIPLINA


   É sabido que existem pessoas mais disciplinadas que outras. Normalmente são eles, os disciplinados, que fazem menos manutenção corretiva em seus carros e a maioria de seus bens duráveis tem vida mais longa que a média dos demais.

   As mesmas pessoas mais disciplinadas são as que trocam as peças conforme recomendação do fabricante, que usam cartuchos originais em sua impressora,  tomam os remédios conforme a prescrição médica e fazem programas preventivos como vacinas e antivírus. Além disso, conferem o extrato antes de fazer compras, acompanham a fatura do cartão de crédito, comem mais vegetais e fazem planos de previdência. A consequência natural, é que, praticamente nunca precisam fazer manutenções caras em seus veículos além de envelhecerem com mais saúde e disposição (pense nos militares).

   O alto custo da indisciplina se dá pelo pagamento de juros desnecessários, por ter que trocar equipamentos inteiros "antes da hora" por falta de manutenção e outros custos derivados da falta de atenção. Vale ser lembrado que ninguém nasce indisciplinado ou disciplinado, mas se torna um ou outro.

falecom@esistere.com.br

segunda-feira, 14 de julho de 2014

GREGORIO DUVIVIER, hoje na FSP

Deus e a Copa


Caros atletas da seleção brasileira, aqui quem fala é Deus. Em primeiro lugar, gostaria de pedir que parassem de me mencionar nas entrevistas. Não tive nada a ver com a derrota de vocês.
Não sei se vocês repararam, mas a seleção alemã fez sete gols -e não dedicou nenhum deles a mim. Era de se esperar. Nunca frequentei um treino. Eu não tive nada a ver com aquilo. Os caras estão treinando há 10 anos. Não mereço crédito -e nem estou interessado nisso.
Esse negócio de agradecer a mim pega supermal pro meu lado. As pessoas veem as cagadas que estão acontecendo pelo mundo e acham que eu estava num jogo de futebol ao invés de estar resolvendo cagadas. No jogo contra a Croácia, soube que o juiz marcou um pênalti inexistente e vocês agradeceram a mim. Pessoal, eu tenho mais o que fazer do que ficar subornando juiz. Meu nome é Deus, não é Eurico Miranda.
Nunca uma seleção brasileira foi tão temente a mim. E nunca um seleção tomou um sacode tão grande. Perceberam o quão pouco eu me importo com a Copa do Mundo?
Pra vocês terem uma ideia, no momento estou num planeta paradisíaco, torrando royalties. Não adianta me chamar que eu não volto. Mesmo que eu me importasse com futebol: vocês acham que eu ia ajudar um time só porque acredita mais em mim? Vocês acham que eu ia prejudicar outro time só porque o pessoal não acredita tanto em mim? Vocês acham mesmo que eu sou carente nesse nível?
Fiz mil anos de análise, pessoal. Vocês não vão me comprar com um pouco de afeto e 10% do salário. A propósito: esse povo pra quem vocês doam o dízimo não está me repassando o valor. Ninguém até hoje sequer me pediu minha conta pessoal.
Se eu fosse vocês, não me preocuparia tanto com essa goleada. Me preocuparia com outros sacodes: no prêmio Nobel, a Alemanha está ganhando de vocês de 102 a zero (tampouco tive nada a ver com isso).
Também não me preocuparia tanto em não transar antes do casamento, David Luiz. Não quer transar, não transa. Mas não diga que sou eu que não quero que você transe. Eu quero mais é que todo o mundo transe, com quem quiser, da maneira que quiser, na posição que bem entender. Transa pra mim.
Despeço-me com uma dica: eu não valho nada, mas o diabo vale muito menos. Não adianta apelar pra Deus enquanto o demônio for presidente da CBF. Vocês têm José Maria Marin, Marco Polo Del Nero, Aldo Rebelo e acham que a culpa é minha? 

A CHAVE É O PLANEJAMENTO!!

Quando o juiz apitou o final do massacre....ops...do jogo de futebol, todos ficamos com a mente girando numa profusão imensa de pensamentos.

Depois de algum tempo (dias, quem sabe) a mente foi se acalmando e gradativamente os pensamentos foram se alinhando. Passado mais um tempo (depende de cada um de nós, claro) começamos a entender qual o curso natural das coisas.

Ouvi bastante, pensei e ruminei com minhas idéias e quis extrair as lições deste evento que tomara não se repita mais nos próximos cem milhões de anos. Temos, claro, que procurar as lições (os culpados, procuramos somente por uma questão de consciência...), aprender com elas e "evoluir".

A mensagem mais aceita pelos humilhados brasileiros, entre os quais me incluo, foi a de que a esquadra alemã planejou estar na final há mais de 6 anos (alguns dizem 10, mas isso é irrelevante).

Ahhh.. então o segredo é esse?!?!?! PLANEJAR?!?!?!
Não, não é este o segredo. É só um pedaço dele, na verdade é o começo.

O segredo do sucesso começa no Planejamento, mas segue adiante. Planejar e executar, medir os resultados, avaliar, perguntar, planejar, executar...

Vamos começar??