domingo, 5 de julho de 2015

VEJAM COMO É INTERESSANTE NOSSO CÉREBRO

Veajm como é intreessnate nsoso céerbro

De aorcdo com uma pqsieusa de uma uinrvesriddae ignlsea, não ipomtra em qaul odrem as lrteas de uma plravaa etãso, a úncia csioa iprotmatne é que a piremria e utmlia lrteas etejasm no lgaur crteo. O rseto pdoe ser uma bçguana ttaol que vcoê pdoe anida ler sem pobrlmea. Itso é poqrue nós não lmeos cdaa lrtea isladoa, mas a plravaa cmoo um tdoo.

Sohw de bloa!


Enetdeu?

terça-feira, 2 de setembro de 2014

NOVAS OPORTUNIDADES

Sempre existe (Esistere!!!!) uma oportunidade de fazer diferente, melhor, de outro jeito.

É preciso ter vontade, dedicação e determinação. E também precisa ter "ouvidos de ouvir".
Explico, claro.

Quando nos propomos a enxergar as oportunidades nos deparamos com um processo já estabelecido, funcionando e dando resultado (será mesmo?).

Se estamos em busca de novas oportunidades é factível supor que não estamos satisfeitos com o status quo e, provavelmente, também com os resultados.

O próximo passo deve ser o minucioso exame o processo atual, aquele que exige dedicação e determinação. Com certeza voce vai encontrar os avessos `a mudanças, os que vão te dizer que em "em time que esta ganhando não se mexe" e outras tantas desculpas te deixarão com muita vontade de desistir.

Não se renda! CORAGEM!!

Afinal de contas, seu real objetivo é mudar, melhorar, acrescentar.
Pergunte aos seus clientes atuais e, também - e principalmente, aos seus ex - clientes.

Abra seus ouvidos DE VERDADE e ouça, ouça e quando acha que já ouviu de tudo, ouça mais.
Esta será a maior oportunidade de mudar as coisas, melhorar os processos e atender melhor seus clientes.

Mãos (ou ouvidos) `a obra!

sábado, 16 de agosto de 2014

20-60-20

   Especialistas do mercado de academias divulgaram há alguns anos a equação 20-60-20. Embora não seja baseada em nenhum estudo científico, a opinião dos especialistas tem muita coerência.

   Cada número corresponde a um percentual de clientes. Eles acreditam que 20% dos clientes são os mais fidelizados. São os primeiros clientes que lembramos. Aqueles que conhecem os professores, fazem aulas ou estão completamente ambientados com a sala de musculação ou o ambiente da (s) piscina (s). Os últimos 20% representam um percentual que irão embora de qualquer jeito. Se mudarão de endereço, trocarão de trabalho, terminarão sua relação conjugal e preferirão mudar de academia, os que morrerão, etc.. Os 60% do centro da representação são os clientes que "estão em cima do muro", com baixa frequência, que não tinham ou não fizeram amigos, que os funcionários não sabem o nome e que estão pouco ambientados com os nomes dos aparelhos e dos exercício, não se sentem confortáveis em fazer aulas com algum grau de exigência de condenação motora ou ritmo e que preferem roupas mais casuais do que as tipicamente de academia. São aqueles que"clientes fantasmas".

   A reflexão reside sob o fato da rotina de trabalho das academias e de outras empresas que oferecem serviços em formatos parecidos normalmente dedicar muito mais tempo e energia nos 40% que somam os que nunca vão embora aos vão embora de qualquer jeito do que para a maior parcela de clientes que estão se perguntando diariamente se continuarão a consumir os serviços que sua empresa se propôs a oferecer.

   Se a sua empresa precisa de remédio para este sintoma, falecom@esistere.com.br

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

CLIENTE


" O cliente é o visitante mais importante da nossa casa.
Ele não depende de nós;
Nós dependemos dele.
Ele não é uma interrupção em nosso trabalho;
Ele é o propósito deste trabalho.
Ele não é um estranho ao nosso negócio;
Ele faz parte deste negócio.
Nós não estamos fazendo um favor em servi-lo;
Ele está fazendo um favor em nos dar esta oportunidade." - Mahatma Gandhi

   Nunca nos prendermos a verdadeira autoria deste pensamento. Não asseguramos que seja deste grande homem (mahatma = grande homem) que tinha menos de um metro e sessenta Gandhi). Pensamos que a essência valha para qualquer empresa,  de qualquer segmento e qualquer porte.

   Observe que em momento nenhum foi mencionado que o cliente sempre tem razão.

Para receber uma visita envie e-mail para falecom@esistere.com.br

quinta-feira, 17 de julho de 2014

O ALTO CUSTO DA INDICIPLINA


   É sabido que existem pessoas mais disciplinadas que outras. Normalmente são eles, os disciplinados, que fazem menos manutenção corretiva em seus carros e a maioria de seus bens duráveis tem vida mais longa que a média dos demais.

   As mesmas pessoas mais disciplinadas são as que trocam as peças conforme recomendação do fabricante, que usam cartuchos originais em sua impressora,  tomam os remédios conforme a prescrição médica e fazem programas preventivos como vacinas e antivírus. Além disso, conferem o extrato antes de fazer compras, acompanham a fatura do cartão de crédito, comem mais vegetais e fazem planos de previdência. A consequência natural, é que, praticamente nunca precisam fazer manutenções caras em seus veículos além de envelhecerem com mais saúde e disposição (pense nos militares).

   O alto custo da indisciplina se dá pelo pagamento de juros desnecessários, por ter que trocar equipamentos inteiros "antes da hora" por falta de manutenção e outros custos derivados da falta de atenção. Vale ser lembrado que ninguém nasce indisciplinado ou disciplinado, mas se torna um ou outro.

falecom@esistere.com.br

segunda-feira, 14 de julho de 2014

GREGORIO DUVIVIER, hoje na FSP

Deus e a Copa


Caros atletas da seleção brasileira, aqui quem fala é Deus. Em primeiro lugar, gostaria de pedir que parassem de me mencionar nas entrevistas. Não tive nada a ver com a derrota de vocês.
Não sei se vocês repararam, mas a seleção alemã fez sete gols -e não dedicou nenhum deles a mim. Era de se esperar. Nunca frequentei um treino. Eu não tive nada a ver com aquilo. Os caras estão treinando há 10 anos. Não mereço crédito -e nem estou interessado nisso.
Esse negócio de agradecer a mim pega supermal pro meu lado. As pessoas veem as cagadas que estão acontecendo pelo mundo e acham que eu estava num jogo de futebol ao invés de estar resolvendo cagadas. No jogo contra a Croácia, soube que o juiz marcou um pênalti inexistente e vocês agradeceram a mim. Pessoal, eu tenho mais o que fazer do que ficar subornando juiz. Meu nome é Deus, não é Eurico Miranda.
Nunca uma seleção brasileira foi tão temente a mim. E nunca um seleção tomou um sacode tão grande. Perceberam o quão pouco eu me importo com a Copa do Mundo?
Pra vocês terem uma ideia, no momento estou num planeta paradisíaco, torrando royalties. Não adianta me chamar que eu não volto. Mesmo que eu me importasse com futebol: vocês acham que eu ia ajudar um time só porque acredita mais em mim? Vocês acham que eu ia prejudicar outro time só porque o pessoal não acredita tanto em mim? Vocês acham mesmo que eu sou carente nesse nível?
Fiz mil anos de análise, pessoal. Vocês não vão me comprar com um pouco de afeto e 10% do salário. A propósito: esse povo pra quem vocês doam o dízimo não está me repassando o valor. Ninguém até hoje sequer me pediu minha conta pessoal.
Se eu fosse vocês, não me preocuparia tanto com essa goleada. Me preocuparia com outros sacodes: no prêmio Nobel, a Alemanha está ganhando de vocês de 102 a zero (tampouco tive nada a ver com isso).
Também não me preocuparia tanto em não transar antes do casamento, David Luiz. Não quer transar, não transa. Mas não diga que sou eu que não quero que você transe. Eu quero mais é que todo o mundo transe, com quem quiser, da maneira que quiser, na posição que bem entender. Transa pra mim.
Despeço-me com uma dica: eu não valho nada, mas o diabo vale muito menos. Não adianta apelar pra Deus enquanto o demônio for presidente da CBF. Vocês têm José Maria Marin, Marco Polo Del Nero, Aldo Rebelo e acham que a culpa é minha? 

A CHAVE É O PLANEJAMENTO!!

Quando o juiz apitou o final do massacre....ops...do jogo de futebol, todos ficamos com a mente girando numa profusão imensa de pensamentos.

Depois de algum tempo (dias, quem sabe) a mente foi se acalmando e gradativamente os pensamentos foram se alinhando. Passado mais um tempo (depende de cada um de nós, claro) começamos a entender qual o curso natural das coisas.

Ouvi bastante, pensei e ruminei com minhas idéias e quis extrair as lições deste evento que tomara não se repita mais nos próximos cem milhões de anos. Temos, claro, que procurar as lições (os culpados, procuramos somente por uma questão de consciência...), aprender com elas e "evoluir".

A mensagem mais aceita pelos humilhados brasileiros, entre os quais me incluo, foi a de que a esquadra alemã planejou estar na final há mais de 6 anos (alguns dizem 10, mas isso é irrelevante).

Ahhh.. então o segredo é esse?!?!?! PLANEJAR?!?!?!
Não, não é este o segredo. É só um pedaço dele, na verdade é o começo.

O segredo do sucesso começa no Planejamento, mas segue adiante. Planejar e executar, medir os resultados, avaliar, perguntar, planejar, executar...

Vamos começar??