terça-feira, 2 de setembro de 2014

NOVAS OPORTUNIDADES

Sempre existe (Esistere!!!!) uma oportunidade de fazer diferente, melhor, de outro jeito.

É preciso ter vontade, dedicação e determinação. E também precisa ter "ouvidos de ouvir".
Explico, claro.

Quando nos propomos a enxergar as oportunidades nos deparamos com um processo já estabelecido, funcionando e dando resultado (será mesmo?).

Se estamos em busca de novas oportunidades é factível supor que não estamos satisfeitos com o status quo e, provavelmente, também com os resultados.

O próximo passo deve ser o minucioso exame o processo atual, aquele que exige dedicação e determinação. Com certeza voce vai encontrar os avessos `a mudanças, os que vão te dizer que em "em time que esta ganhando não se mexe" e outras tantas desculpas te deixarão com muita vontade de desistir.

Não se renda! CORAGEM!!

Afinal de contas, seu real objetivo é mudar, melhorar, acrescentar.
Pergunte aos seus clientes atuais e, também - e principalmente, aos seus ex - clientes.

Abra seus ouvidos DE VERDADE e ouça, ouça e quando acha que já ouviu de tudo, ouça mais.
Esta será a maior oportunidade de mudar as coisas, melhorar os processos e atender melhor seus clientes.

Mãos (ou ouvidos) `a obra!

sábado, 16 de agosto de 2014

20-60-20

   Especialistas do mercado de academias divulgaram há alguns anos a equação 20-60-20. Embora não seja baseada em nenhum estudo científico, a opinião dos especialistas tem muita coerência.

   Cada número corresponde a um percentual de clientes. Eles acreditam que 20% dos clientes são os mais fidelizados. São os primeiros clientes que lembramos. Aqueles que conhecem os professores, fazem aulas ou estão completamente ambientados com a sala de musculação ou o ambiente da (s) piscina (s). Os últimos 20% representam um percentual que irão embora de qualquer jeito. Se mudarão de endereço, trocarão de trabalho, terminarão sua relação conjugal e preferirão mudar de academia, os que morrerão, etc.. Os 60% do centro da representação são os clientes que "estão em cima do muro", com baixa frequência, que não tinham ou não fizeram amigos, que os funcionários não sabem o nome e que estão pouco ambientados com os nomes dos aparelhos e dos exercício, não se sentem confortáveis em fazer aulas com algum grau de exigência de condenação motora ou ritmo e que preferem roupas mais casuais do que as tipicamente de academia. São aqueles que"clientes fantasmas".

   A reflexão reside sob o fato da rotina de trabalho das academias e de outras empresas que oferecem serviços em formatos parecidos normalmente dedicar muito mais tempo e energia nos 40% que somam os que nunca vão embora aos vão embora de qualquer jeito do que para a maior parcela de clientes que estão se perguntando diariamente se continuarão a consumir os serviços que sua empresa se propôs a oferecer.

   Se a sua empresa precisa de remédio para este sintoma, falecom@esistere.com.br

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

CLIENTE


" O cliente é o visitante mais importante da nossa casa.
Ele não depende de nós;
Nós dependemos dele.
Ele não é uma interrupção em nosso trabalho;
Ele é o propósito deste trabalho.
Ele não é um estranho ao nosso negócio;
Ele faz parte deste negócio.
Nós não estamos fazendo um favor em servi-lo;
Ele está fazendo um favor em nos dar esta oportunidade." - Mahatma Gandhi

   Nunca nos prendermos a verdadeira autoria deste pensamento. Não asseguramos que seja deste grande homem (mahatma = grande homem) que tinha menos de um metro e sessenta Gandhi). Pensamos que a essência valha para qualquer empresa,  de qualquer segmento e qualquer porte.

   Observe que em momento nenhum foi mencionado que o cliente sempre tem razão.

Para receber uma visita envie e-mail para falecom@esistere.com.br

quinta-feira, 17 de julho de 2014

O ALTO CUSTO DA INDICIPLINA


   É sabido que existem pessoas mais disciplinadas que outras. Normalmente são eles, os disciplinados, que fazem menos manutenção corretiva em seus carros e a maioria de seus bens duráveis tem vida mais longa que a média dos demais.

   As mesmas pessoas mais disciplinadas são as que trocam as peças conforme recomendação do fabricante, que usam cartuchos originais em sua impressora,  tomam os remédios conforme a prescrição médica e fazem programas preventivos como vacinas e antivírus. Além disso, conferem o extrato antes de fazer compras, acompanham a fatura do cartão de crédito, comem mais vegetais e fazem planos de previdência. A consequência natural, é que, praticamente nunca precisam fazer manutenções caras em seus veículos além de envelhecerem com mais saúde e disposição (pense nos militares).

   O alto custo da indisciplina se dá pelo pagamento de juros desnecessários, por ter que trocar equipamentos inteiros "antes da hora" por falta de manutenção e outros custos derivados da falta de atenção. Vale ser lembrado que ninguém nasce indisciplinado ou disciplinado, mas se torna um ou outro.

falecom@esistere.com.br

segunda-feira, 14 de julho de 2014

GREGORIO DUVIVIER, hoje na FSP

Deus e a Copa


Caros atletas da seleção brasileira, aqui quem fala é Deus. Em primeiro lugar, gostaria de pedir que parassem de me mencionar nas entrevistas. Não tive nada a ver com a derrota de vocês.
Não sei se vocês repararam, mas a seleção alemã fez sete gols -e não dedicou nenhum deles a mim. Era de se esperar. Nunca frequentei um treino. Eu não tive nada a ver com aquilo. Os caras estão treinando há 10 anos. Não mereço crédito -e nem estou interessado nisso.
Esse negócio de agradecer a mim pega supermal pro meu lado. As pessoas veem as cagadas que estão acontecendo pelo mundo e acham que eu estava num jogo de futebol ao invés de estar resolvendo cagadas. No jogo contra a Croácia, soube que o juiz marcou um pênalti inexistente e vocês agradeceram a mim. Pessoal, eu tenho mais o que fazer do que ficar subornando juiz. Meu nome é Deus, não é Eurico Miranda.
Nunca uma seleção brasileira foi tão temente a mim. E nunca um seleção tomou um sacode tão grande. Perceberam o quão pouco eu me importo com a Copa do Mundo?
Pra vocês terem uma ideia, no momento estou num planeta paradisíaco, torrando royalties. Não adianta me chamar que eu não volto. Mesmo que eu me importasse com futebol: vocês acham que eu ia ajudar um time só porque acredita mais em mim? Vocês acham que eu ia prejudicar outro time só porque o pessoal não acredita tanto em mim? Vocês acham mesmo que eu sou carente nesse nível?
Fiz mil anos de análise, pessoal. Vocês não vão me comprar com um pouco de afeto e 10% do salário. A propósito: esse povo pra quem vocês doam o dízimo não está me repassando o valor. Ninguém até hoje sequer me pediu minha conta pessoal.
Se eu fosse vocês, não me preocuparia tanto com essa goleada. Me preocuparia com outros sacodes: no prêmio Nobel, a Alemanha está ganhando de vocês de 102 a zero (tampouco tive nada a ver com isso).
Também não me preocuparia tanto em não transar antes do casamento, David Luiz. Não quer transar, não transa. Mas não diga que sou eu que não quero que você transe. Eu quero mais é que todo o mundo transe, com quem quiser, da maneira que quiser, na posição que bem entender. Transa pra mim.
Despeço-me com uma dica: eu não valho nada, mas o diabo vale muito menos. Não adianta apelar pra Deus enquanto o demônio for presidente da CBF. Vocês têm José Maria Marin, Marco Polo Del Nero, Aldo Rebelo e acham que a culpa é minha? 

A CHAVE É O PLANEJAMENTO!!

Quando o juiz apitou o final do massacre....ops...do jogo de futebol, todos ficamos com a mente girando numa profusão imensa de pensamentos.

Depois de algum tempo (dias, quem sabe) a mente foi se acalmando e gradativamente os pensamentos foram se alinhando. Passado mais um tempo (depende de cada um de nós, claro) começamos a entender qual o curso natural das coisas.

Ouvi bastante, pensei e ruminei com minhas idéias e quis extrair as lições deste evento que tomara não se repita mais nos próximos cem milhões de anos. Temos, claro, que procurar as lições (os culpados, procuramos somente por uma questão de consciência...), aprender com elas e "evoluir".

A mensagem mais aceita pelos humilhados brasileiros, entre os quais me incluo, foi a de que a esquadra alemã planejou estar na final há mais de 6 anos (alguns dizem 10, mas isso é irrelevante).

Ahhh.. então o segredo é esse?!?!?! PLANEJAR?!?!?!
Não, não é este o segredo. É só um pedaço dele, na verdade é o começo.

O segredo do sucesso começa no Planejamento, mas segue adiante. Planejar e executar, medir os resultados, avaliar, perguntar, planejar, executar...

Vamos começar??

quinta-feira, 26 de junho de 2014

FUTURO

Dizem que o Brasil e o País do futuro...

Ouço isso desde que eu era criança (e faz muito tempo), mas, desde então, percebo que o futuro nunca chega.

Fico me perguntando de quem será a culpa disso. E tenho algumas suspeitas...

Uma parte é dos governos de plantão, aqueles que fazem o que bem entendem (se é que entendem), não parecem interessados no bem estar da coletividade e só querem se perpetuar no poder.

Mas outra parte da culpa, bastante significativa , é nossa.
Talvez por sermos o País do futuro, nos encaixamos no modelo e por lá permanecemos.

A má notícia é que o futuro só chegará se tivermos um ponto de partida.
Enquanto não apertarmos o "PLAY" não começa a contar o tempo.

Se voce quiser apertar o "PLAY" da sua vida, entender como se planejar, como acessar o andar superior da carreira e, principalmente, tomar o controle da SUA vida, o momento é agora.

Isso mesmo: AGORA!

E a sua oportunidade de começar é o Seminário Esistere.
Clique no link e Inscreva-se!

terça-feira, 17 de junho de 2014

EDUCAÇÃO...

Matéria veiculada na Folha de São Paulo pelo colunista Janio de Freitas




O que se perdeu

Os defensores do xingamento dirigido à presidente da República, adeptos do argumento de que apenas foi usada a linguagem das arquibancadas de futebol, formalmente têm razão. Mas o fato fez parte de mais do que os hábitos dos campos de futebol, mais do que um insulto pessoal e mais do que seu alegado sentido político.
Na raiz e na forma daquele fato está a realidade de que os brasileiros não têm educação nenhuma. A que tiveram, e não há dúvida de que a tiveram, perderam toda. Como e por quê, não está identificado nem procurado, o que por si já é prova da falta de educação. Mas nada a ver com a educação escolar, que a outra independe desta.
A cafajestice é a regra, sem diferenciação entre as classes econômicas. Na vulgaridade da linguagem, na indumentária "descontraída", na ganância que faz de tudo um modo de usurpar algo do alheio, na boçalidade do trânsito, nos divertimentos escrachados, na total falta de respeito de produtores e comerciantes pelo consumidor, enganado na qualidade e furtado no valor –em tudo é o reinado do primarismo mental e dos modos da falta de educação.

terça-feira, 3 de junho de 2014

INJUSTIÇA POPULAR

Neste momento, um dos assuntos comentados é sobre a Petrobras (ainda...).

Num recente depoimento o ex-diretor que estava preso disse que a diferença entre 2,5 e 18,5 BILHÕES de Reais deveu - se a uma "conta de padaria"...

Acredito que se o padeiro fizesse contas da maneira sugerida pelo distinto senhor, não estaríamos vendo padarias cada vez mais sofisticadas, sortidas e cheias como temos presenciado.

Os padeiros acordam muito cedo, trabalham até muito tarde todos os dias e se porventura errarem na quantidade de farinha, de sal ou deixarem o pão uns minutos mais no forno arcarão com prejuízos.

Em relação ao trabalho dos personal trainers vejo a mesma situação: acordam cedo, trabalham muito e precisam manter seus registros financeiros sob um rigoroso controle.

Para isso é necessário saber quais são seus recebimentos (não só em relação a quanto, mas também a quando), quais são suas despesas e custos relativos ao seu trabalho, à sua locomoção, às suas refeições e também a sua casa, escola das crianças, prestação do carro e cursos de aperfeiçoamento profissional.

Pensando em como ajudar voce, em breve voce terá notícias sobre o Seminário ESISTERE - Finanças e Captação, Manutenção e Fidelização de Clientes.

Afinal, para ter informações financeiras sobre seus clientes, precisamos conquistar e manter nossos alunos.

Dúvidas?  falecom@esistere.com.br

terça-feira, 6 de maio de 2014

CAPTANDO CLIENTES

Além da conversa que estamos propondo para o dia 17 de maio (ainda não fez sua inscrição??), o processo de captar clientes deve sofrer um questionamento constante sobre os métodos que voce tem utilizado.

Tente pensar no processo como um todo, desde o momento que voce se dá conta que tem poucos clientes (e pode estar na iminencia de perder mais 1 ou 2...) até o momento que, finalmente, voce consegue preencher aquele "buraco" da sua agenda.

O que voce fez em cada etapa? Como foram os passos todos que voce deu?

Depois disso (sugiro inclusive que voce ponha o "processo" todo no papel), seria interessante tentar entender o que funcionou, o que não funcionou tão bem e o que não funcionou nada.

Aliás, voce tem metas para captação de novos clientes? Elaborou uma metodologia? Pos em pratica?

falecom@esistere.com.br

terça-feira, 15 de abril de 2014

CURSO COMO CAPTAR CLIENTES

http://goo.gl/ppN60B
 

SEU PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Atualmente o assunto Planejamento Financeiro deve estar bombando... ou pelo menos deveria estar!

A partir deste Planejamento fica mais fácil (ou previsível, ou ambos...) entender como, quando e aonde teremos disponibilidade de caixa para investir, assumir riscos, finalizar acordos ou pendencias, se for o caso.

Ou mesmo planejar o que fazer nos períodos de baixa frequencia nas academias ou nas férias dos seus alunos de personal trainer. Sempre ficamos sabendo de gestores das academias que resolvem pintar o predio em dezembro e começo de janeiro porque "tem menos alunos"... e, normalmente, menos dinheiro em caixa também.

O Planejamento Financeiro é uma excelente ferramenta para ser analisada, discutida, avaliada e posta em prática antes de qualquer decisão, seja ela estratégica, seja ela de rotina.

O seu programa de CRM com seus alunos de personal trainer sugerem que voce invista num brinde? Consulte seu planejamento financeiro e veja sua disponibilidade de caixa. Cabe no bolso? ou seria melhor parcelar?

Quem sabe não esteja no momento de refazer os cálculos.
E, como em qualquer caso, consulte sempre a opinião de um especialista.

falecom@esistere.com.br

sexta-feira, 11 de abril de 2014

ESCUTA ATIVA

   Escuta ativa consiste em uma técnica de escutar o outro e aumentar a assimilação do que ele fala além de passar sensação de interesse.

   Enquanto o outro fala, você mantém o olhar direcionado para ele com toda atenção na narrativa. Você só ouve. Para demonstrar que está ativo manifesta sons curtos de acompanhamento: "tá", "arrã", certo, tá bem, etc.. Em espaços maiores da escuta, você repete alguma coisa que considere mais importante e interessante gravar com mais ênfase: aconteceu às 10h30 ou pergunta para confirmar: - Carro branco?

   Assim como o corpo melhora a capacidade de correr com treinamento para corrida e exercícios de suporte (musculação,  Pilates, etc.), melhoraremos nossa comunicação ao praticarmos ser ouvintes mais atentos.

falecom@esistere.com.br

Raramente empresas investem em treinamentos de comunicação. Se for verdade que um problema bem entendido está metade resolvido, talvez valha repensar onde investir.

"ASSIM TÁ BOM"?

   Precisamos mesmo manter a cultura do "assim tá bom" ou deveríamos fazer o melhor possível?

   Mirar na perfeição nos permite ficar mais próximos dela. Ainda que perfeição tenha convergência de significado com horizonte, como "algo que caminhamos na direção sem nunca alcançar", quanto mais se relaxar a orientação e acompanhamento desta meta, maior será a probabilidade de se distanciar do centro do alvo.

   Mesmo que caminhemos sem alcançar para ambos, será possivel perceber aproximação da perfeição quanto mais firme focar nesta meta. É preciso saber desde a partida que não se alcança plenamente a perfeição, assim como, quanto menos energia e dedicação impostos mais improvável será seguir nesta direção.


falecom@esistere.com.br

quinta-feira, 10 de abril de 2014

AÇÕES COMPLEMENTARES

Você está buscando renovar os planos dos seus alunos e, preferencialmente, oferecendo um upgrade ou querendo que a renovação seja feita num plano de maior duração.

Os atrativos dos planos de maior duração são normalmente um maior tempo de licença e um ticket médio menor. Será que são benefícios interessantes o suficiente para promover os planos mais duradouros?

Ou será que você poderia pensar em outras ofertas, outros benefícios, mais atenção aos seus clientes?

Uma alternativa é oferecer um benefício que seja extensivo à familia, esposa, marido, namorado, namorada, filhos. Se possível, numa atividade paralela a do aluno / aluna.

E não estamos falando de poder levar convidado / convidada na festa junina da academia, nem vale cinema para quem renovar o plano no mes de junho para comemorar o dia dos namorados...

E, caso você esteja sem alguma ideia sugestiva, aproveite e saia pela academia perguntando para seus alunos e alunas o que faria com que renovasse o plano por um período maior de tempo.

Lembre - se que ficar naquela política de descontos progressivos e antecipados além de comprometer o ticket médio e a lucratividade do negócio é um caminho sem volta.

Apele para a conversa com quem você precisa que renove o plano.

O resultado será bastante interessante, acredite.

Se voce quiser entrar em contato, fique à vontade no falecom@esistere.com.br

terça-feira, 8 de abril de 2014

AVALIAÇÃO MÉDICA PARA ATIVIDADES ESPORTIVAS


O praticante de atividade física deve se atentar ao seu estado de saúde antes de iniciar qualquer modalidade esportiva, até mesmo uma simples caminhada.

Responder às perguntas do teste de PAR-Q é o primeiro passo. Na cidade de São Paulo, é lei e obriga todo estabelecimento em que se pratique atividades físicas a manter em seus arquivos, além das informações pessoais de seus clientes, o questionário (PAR-Q) devidamente preenchido.

O teste de PAR-Q é o norteador para uma avaliação médica, na medida em que traz informações primordiais sobre a saúde, orientando sobre a indispensabilidade ou não de um exame médico.

O empresário deve exigir que todos os seus clientes respondam ao questionário e quando da ocorrência, de uma, apenas uma, resposta positiva, é indispensável uma avaliação médica antes de iniciar qualquer atividade esportiva.
 

Questionário de Prontidão para Atividade Física (PAR-Q)


Este questionário tem objetivo de identificar a necessidade de avaliação por um médico antes do início da atividade física. Caso você responda “sim” a uma ou mais perguntas, converse com seu médico ANTES de aumentar seu nível atual de atividade física. Mencione este questionário e as perguntas às quais você respondeu “sim”.

Por favor, assinale “sim” ou “não” às seguintes perguntas:
1) Algum médico já disse que você possui algum problema de coração e que só deveria realizar atividade física supervisionado por profissionais de saúde?
(   ) sim (   ) não
2) Você sente dores no peito quando pratica atividade física?
(   ) sim (   ) não
3) No último mês, você sentiu dores no peito quando pratica atividade física?
(   ) sim (   ) não
4) Você apresenta desequilíbrio devido a tontura e/ou perda de consciência?
(   ) sim (   ) não
5) Você possui algum problema ósseo ou articular que poderia ser piorado pela atividade física?
(   ) sim (   ) não
6) Você toma atualmente algum medicamento para pressão arterial e/ou problema de coração?
(   ) sim (   ) não
7) Sabe de alguma outra razão pela qual você não deve praticar atividade física?
(   ) sim (   ) não

Data___/___/____, nome completo ______________________________________________
 
assinatura:___________________________________________


Termo de Responsabilidade para Prática de Atividade Física


Estou ciente de que é recomendável conversar com um médico antes de aumentar
meu nível atual de atividade física, por ter respondido “sim” a uma ou mais
perguntas do Questionário de Prontidão para Atividade Física (PAR-Q).

Assumo plena responsabilidade por qualquer atividade física praticada sem o
atendimento a essa recomendação.



Data___/___/____, nome completo ______________________________________________
 
assinatura:___________________________________________

 
 
Responsável pelo post: Dra. Katia Masotti - Advogada

O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO COMO INSTRUMENTO DE DIFERENCIAÇÃO

O tema Planejamento Estratégico nunca sai de moda, supera todas as novas tendencias da administração e se mantém sempre um tema atual.

Isso acontece porque é fundamental que se planeje tudo o que se relaciona com a sua Empresa: quais os objetivos a serem atingidos, as maneiras de entregar seus produtos ou serviços, de encontrar novos clientes, de desenvolver novos produtos ou serviços, de desenvolver novos fornecedores, de entender como melhorar o fluxo de entrega de produtos, de treinar o pessoal interno, enfim, de tudo o que diz respeito ao bom funcionamento da Empresa.

Normalmente este exercício é desenvolvido a partir de agosto / setembro para pensar no próximo ano. Nele estão (ou podem estar) contidas informações de mercado, dos concorrentes, de pesquisas realizadas com clientes ou não - clientes, da cadeia produtiva, do setor do mercado em que sua Empresa atua, enfim, de informações relacionadas ao seu negócio.

E por que dizemos que este exercício pode ajudar voce a diferenciar sua Empresa?

Porque, como sempre comentamos, a partir de análise como estas que mencionamos, é possível voce entender mais e melhor o comportamento dos seus clientes, as necessidades deles, a dinamica do negócio, que tipo de produto ou serviço ele pode estar procurando (e que voce ainda não atende...), quais os serviços ou produtos que seus concorrentes oferecem e sair na frente deles oferecendo melhorias nos seus processos atuais e também novidades no mercado.

Mas, acredite, nada disso vai acontecer se voce fizer o exercício, montar planilhas e apresentações e não avisar suas equipes aonde a Empresa quer chegar e, principalmente, qual o papel que cada um deles precisa desempenhar para atingir os objetivos.

Além disso voce precisa entender que tipo de capacitação será necessária para que todos colaborem para atingir o alvo. Treinar e motivar as pessoas de dentro da sua Empresa.

Eles vão fazer toda a diferença, acredite!

sexta-feira, 28 de março de 2014

10 DICAS PARA DESMOTIVAR

   Para aqueles que acreditam que "o combinado não é caro", queremos compartilhar 10 comportamentos corriqueiros que são excelentes DESMOTIVADORES. "Coisinhas" que sendo repetidas podem ter efeito similar ao gotejamento da infiltração da garagem sobre o capô do seu carro.

1- Diga ao seu funcionário que você tem uma pilha enorme de currículos na sua mesa com mais qualificações do que ele e pretensões salariais menores - assim ele saberá que você paga acima da média e que ele precisa se esforçar mais;
2- Sempre se atrase nas reuniões individuais ou em grupo - assim eles saberão que o seu tempo é muito mais importante que o deles;
3- Não marque horário de término da reunião. Afinal muito provavelmente seu funcionário só trabalhe e nem tenha uma família ou amigos que ele possa ter marcado alguma coisa;
4- Todo compromisso extra o cumprimento das suas funções e tarefas deve ser mantido fora do horário de expediente. - Principalmente cursos de aperfeiçoamento relacionados ao exercício da função.
5- Nunca pague nenhum curso. Se o funcionário quer se atualizar, ele precisa se programar e investir. Além disso, ignore a sugestão do Ram Charan do 70-20-10*. Se o funcionário falar sobre ele, pergunte: - Quem é esse?
6- Ignore reconhecimento-recompensa-comemoração. Um,  dois ou os três. Todo Bom funcionário mesmo é aquele auto motivado e nao precisa de reconhecimento.
7- Faça o mínimo de manutenção possível e ainda diga que quem é bom de verdade além de fidelizar clientes faz a "pouca estrutura" ou baixa condição de trabalho ser superada com bom atendimento.
8- Tenha como único diferencial o atendimento. Nenhum atributo como equipe certificada pela instituição X, alinhamento de marca, propósito são mais relevantes que atendimento.
9- Estabeleça metas muito altas e prêmios simbólicos; preferencialmente sem nenhum tipo de meta parcial. Seres humanos adoram trabalhar com desafios improváveis.
10- Critique os ausentes - assim você assassina a confiança dos presentes e acende a certeza de que um dia será a vez de um deles ser o ausente criticado.

domingo, 16 de março de 2014

ADAPTABILIDADE

falecom@esistere.com.brSe adaptar sempre foi um desafio.

Em função de toda parafernália cibernética à disposição do ser humano este desafio tem se tornado mais   urgente e mais imediato a cada dia.

Existem atualmente duas correntes de pensamento mais substanciais disputando a primazia do conhecimento.

Uma delas diz que o mundo vai acabar porque o ser humano não tem se adaptado de maneira adequada nos últimos tempos, propiciando uma degradação da qualidade de vida, do meio ambiente, do bem estar coletivo e de tudo que o cerca.

A outra corrente diz exatamente o contrário, ou seja, que o munda não vai acabar em função da adaptabilidade do mesmo ser humano, da sua capacidade de sempre se reinventar, de pensar e produzir coisas novas, de pensar no coletivo.

Eu aqui, da minha humilde cadeira, penso que não é possível se adaptar a tudo que nos aparece todos os dias. São teorias e mais teorias a todo momento, a cada instante.

Se voce se fixar em uma ou duas correntes de pensamento que te digam respeito, que te toquem a alma e incomodem seus pensamentos, se desenvolver e aprofundar nelas e seguir em frente com convicção, acredite, voce já estará fazendo a diferença no seu mundo.

Filosófico demais? procure conversar com os alunos da sua academia (ou da academia que voce frequenta) e tente entender por que eles vão até lá quase todos os dias.

Pode ser que ao entender o sentido da vida deles voce possa fazer alguma coisa que realmente faça sentido para eles e que, a curto prazo, se transforme num fator de fidelização deste(s) aluno(s).

Tente. Imediatamente!

falecom@esistere.com.br

MELHORAR É...


"Para melhorar é preciso mudar ... para ser perfeito é mudar constantemente" - Winston Churchill

sexta-feira, 7 de março de 2014

TUDO MOSTRA ENTUSIASMO

   O livro "Nos bastudores da Disney" de Tom Connellan trata fundamentalmente de 7 lições* que passam por concorrência, gestão de pessoas, gerenciamento de patrimônio entre outros pontos. Uma das mais improváveis de presenciarmos é a lição 4 - "tudo mostra entusiasmo".

   Fundamentalmente seria encontrar cada detalhe da arquitetura, cada funcionalidade organizada, todos os relógios na hora certa, todas as lâmpadas funcionando, etc. TUDO que interfere direta ou indiretamente na experiência dos clientes internos** e externos receber tanta energia e atenção quanto controle de estoque, um evento especial, metas comerciais, etc.. Apesar do paradoxo do bom ser inimigo do ótimo ou o contrário, parece que os brasileiros gostam de cultivar a mediocridade. Qualquer restaurante que entregue um suco de abacaxi forte e com pouco açúcar e a carne bem passada para quem pediu assim além de se diferenciar ainda surpreende.

   As relações comerciais no mercado brasileiro estão muito mais maduras, com muitos concorrentes na maioria dos segmentos. Apesar do crescimento, quem faz o básico bem feito ainda chama a nossa atenção. IMAGINE alguma empresa que vivesse a cultura do "tudo mostra entusiasmo"?

*1- Concorrente é qualquer empresa com a qual o cliente o compara, 2- Fantástica atenção aos detalhes,  3- Todos mostram entusiasmo, 4- Tudo mostra entusiasmo, 5- Múltiplos pontos de escuta, 6- Recompensa- Reconhecimento de-Comemoração,  7- Todas as pessoas são importantxs.
** Cliente interno = Funcionário

falecom@esistere.com.br

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

CLIENTE CHATO

   Podemos classificar os clientes que mais reclamam como chatos. Também podem ser classificados assim aqueles que querem os detalhes sempre perfeitos. Agora se eles reclamam é por que eles querem ir embora ou por que desejam ficar?

   Especialistas sugerem a "lei do 1:50", onde para cada um que reclama, existem outros 50 que concordam com ele mas não falam nada. Então quem reclama está importunando a empresa ou trabalhando de graça para ela? Será mesmo que os reclamadores deveriam ser vistos como inoportunos ou deveríamos oferecer água, café e espumante para ouvir o que ele tem a nos dizer?

   Ouvir os clientes é um "passo" muito relevante. Organizar as ações a serem tomadas a partir das manifestações deles pode mudar uma empresa inteira. É bom lembrar que todo interlocutor espera alguma respota. Portanto, mesmo que não haja possibilidade de atender às manifestações, dar um retorno é um bom sinal de consideração.  Ainda que seja para dizer que o pedido precisa esperar ou que conflita com os planos da empresa.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

MOMENTO DE MARKETING

   São variados os motivos que nos faz eleger marcas preferidas,  assim como, os que elegemos as excluídas. Cada um nós está em determinado momento de marketing com determinada marca. 


   Alguém que quase tenha sido atropelado por um carro de um determinado fabricante somada a atitude desrespeitosa do motorista pode ter influenciada sua percepção pela marca sem que a MARCA tenha participado diretamente desta experiência ruim. Quando e experiência direta com a MARCA acontece aquém das expectativas, atualmente muito elevadas,  ou ficam abaixo dos compromissos declarados, certamente a influência é maior. Cada oportunidade de contato com a marca vai, de alguma forma, interferir na decisão de se relacionar com ela ou evitar o relacionamento.


   É imperativo um comportamento ativo em relação ao "momento de marketing" do seu cliente que pode ser ou se tornar tanto um delegado da marca quanto um detrator. As vezes por coisas ou fatores MUITO pequenos e baratos.  

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

FAZER O ANO SER NOVO

   Para fazer o ano ser realmente novo talvez deva começar por uma mudança muito simples. Substituir a pergunta: "O que será eu quero da vida?" por: "O que será que a vida quer de mim?"

   O equivalente para o ano. Ao invés de perguntar: "O que o ano reservou pra mim?" - ou - "O que este ano vai me trazer de presente?"
Perguntar: " O que eu vou fazer deste ano?" - ou - " Qual marca eu vou deixar neste ano em minha história? "

   Claro que depois de responder as perguntas "certas", dividir em etapas e preparar os recursos. Se não tiver disponível, providenciar, etc..

PS - A reflexão inicial é baseada em um texto de Viktor Frankl.